Pular para o conteúdo principal

Fitoterapia

Imagem com ervas desidratadas sobre uma mesa.

O termo fitoterapia resulta da junção das palavras gregas “Phythón” (planta) e “Therapeía” (terapia). É caracterizada pelo uso de plantas e ervas medicinais para a prevenção e o tratamento de patologias. A Fitoterapia é uma alternativa natural aos medicamentos químicos e pode ser utilizada isoladamente ou em conjunto com os medicamentos convencionais. As propriedades terapêuticas das plantas medicinais curam os desequilíbrios do organismo, seja físico, emocional ou energético. ​

Na Medicina Chinesa existem registos do ano 2500 a.C. sobre a utilização de plantas medicinais. Pode ser encontrada na forma de chás, cápsulas tinturas, bem como cremes e pomadas para uso externo. As plantas medicinais são utilizadas desde época antiga quando o homem primitivo escolhia nos campos e nas selvas, guiados pelo instinto, a erva para acalmar e curar seus males. Hipócrates (468-377 A.C) o terapeuta grego considerado pai da medicina moderna, ensinava que “forças naturais são as curadoras”. ​

Indicações: ​

  • Depressão
  • Problemas respiratórios
  • Distúrbios hormonais (TPM, cólicas menstruais, menopausa)
  • Insônia
  • Ansiedade
  • Diabetes
  • Cálculos renais e biliares
  • Tratamentos quimioterápicos
  • Entre outros

Contraindicação: ​

  • Gestantes lactantes